UM REGISTRO AKÁSHICO
INTERESSANTE E INCOMUM

Ter o privilégio de acessar as informações do Akasha, e através destas informações facilitar curas tão profundas e decisivas na vida das pessoas é uma experiência que com certeza carregarei comigo para muitas vidas ainda! Nenhum livro sobre a Terra, que já tenha sido escrito, poderia ter me preparado para esta experiência, pois desde o momento em que eu comecei a acessar o Akasha creio que meu conhecimento sobre o Universo tenha se duplicado umas 25 vezes e continuará desta forma. O conhecimento adquirido nesta jornada não é linear como o conhecimento de um livro por exemplo. Nós acessamos uma “Chave de Consciência” e ficamos com aquela impressão que foi feito o download de um arquivo enorme que iremos abrindo aos poucos, e é assim quase todas as vezes: o conhecimento adquirido no acesso é maior do que aquilo que somos capazes de narrar durante a leitura.

Apesar de sempre ser surpreendente, algumas leituras nos surpreendem mais do que outras, em função de trazerem conhecimentos dos quais nunca ouvimos falar, ou procedimentos tão especiais que ficamos com aquela pergunta “como eu nunca pensei nisto antes?”. Assim foi com este caso que vou narrar. 

Era uma segunda feira à noite e eu havia marcado um Skype às 19h para realizar uma leitura do filho de uma cliente. O menino estava então com 4 anos de idade e havia muitas suspeitas de abuso por parte do pai. Ele apresentava um comportamento violento com outras crianças, crises de raiva e choro, e na maioria das vezes não entendia porque achavam que ele estava errado. Era bastante difícil conseguir se comunicar com ele nestes eventos pois ele se tornava inalcançável, embora na maior parte do tempo fosse uma criança amorosa e doce, extremamente inteligente, o que contradizia totalmente estes eventos de raiva. Seus pais eram separados já há 2 anos, e houve neste meio tempo um sequestro pelo pai que o transportou, sem autorização da mãe para uma cidade distante do outro lado do estado. Apenas estes fatos já seriam o suficiente para produzirem muitos traumas na criança, mas algumas falas, embora com inocência de seus 4 anos, evidenciavam que alguma coisa a mais havia acontecido, e por isto decidimos abrir os seus registros. 

Para meus alunos do Curso de Formação de Leitores de Registros Akáshicos pelo Sistema de Cura ANJO HUMANO® eu sempre explico que não fazemos a leitura de menores de idade, a não ser que seja feita diretamente para a mãe e a que a criança não fique sabendo sobre o conteúdo lido. 

Neste dia eu iniciei a leitura e logo acessei várias informações sobre os traumas severos da criança e dos riscos que isto trazia para seu desenvolvimento posterior. Ele corria o risco de desenvolver desequilíbrios mentais profundos, e ninguém quer que isto aconteça com seu filho não é mesmo? Em uma determinada parte da leitura ocorreu a manifestação dos XAMÃS CÓSMICOS que são seres de luz conectados ao passado do lakotas e criadores originais do xamanismo, embora suas técnicas são bastante diferentes do que presenciamos no xamanismo urbano atual, ainda existem pontos de coincidência entre ambos conhecimentos. Eles me revelaram que era possível realizar um procedimento de contenção do processo de desequilíbrio para que o menino pudesse crescer mais saudável sem ser atormentado pelas memórias e traumas que ficaram registrados em seu inconsciente. 

Pedi à mãe se ela permitia que o procedimento fosse feito, e assim que ela deu a permissão comecei a visualizar uma aldeia de índios onde havia no centro um grande espaço de chão batido e um poste de madeira quase no centro. Ao redor haviam tendas de couro pintado com formas abstratas e alguns animais e sustentadas por três paus que formavam uma estrutura piramidal. Os Xamãs levaram o menino, e o colocaram sentado encostado no poste. Ao redor várias crianças trouxeram correndo pequenos caniços de bambu com carcaças de peixes e foram criando um círculo ao redor do menino que pacificamente observava tudo o que acontecia ao seu redor. Após o círculo completo, todos se retiraram para dentro das tendas e o menino ficou sozinho no centro do círculo, mas em poucos minutos inúmeros olhinhos brilhantes começaram a aparecer dentro da floresta de onde em seguida saíram pequenos coiotes que rapidamente recolheram as carcaças de peixes e as levaram de novo para dentro da floresta. 

Após alguns instantes as crianças da aldeia correram ao encontro dele o levantaram festejando e levando-o a um outro espaço com tendas menores também em círculos onde ficavam as crianças. Os xamãs me explicaram que o procedimento havia retirado do menino as partes “doentes de sua alma”e que estas partes ficariam sob os cuidados dos irmãos coiotes até ele completar a maioridade, para então serem reintegradas por algum terapeuta no futuro. Compreendi, muito surpresa, que o processo é o avesso do resgate de alma (ou reintegração de consciência), e que eu não sabia que era possível realizá-lo. Também me explicaram que seu quarto corpo permaneceria desdobrado em partes por mais alguns dias e que permaneceria aos cuidados das crianças Xamãs Cósmicas.

Expliquei todo o processo para a mãe que disse não ter entendido nada mas que confiava no processo. Pedi para que ela me mantivesse informada sobre o processo e reações de seu filho.

Após algum tempo ela me procurou novamente para me informar que agora o filho estava bem mais pacífico e doce, e que constantemente falava sobre os aprendizados que teve com seus amigos índios, aprendeu por exemplo uma técnica de limpar o nariz passando água de uma narina para a outra. É interessante pensar que embora ele não estivesse presente fisicamente, ele conseguia se lembrar da experiência ou pelo menos de parte dela.

Sou muito grata ao universo por estes aprendizados e também pelas oportunidades e provas que a espiritualidade continua me trazendo. Talvez um dia, eu mesma tenha que fazer a reintegração de sua Consciência.

Eu Sou 

Karenn Liégeh

Porto Terapia Uma nova Concepção de Vida

cursoseterapias@gmail.com - 51 998 11 3042